A teurgia na Wicca

A Wicca é uma religião com origem pré-cristã e que nasceu de antigos cultos que celebravam a natureza e o seus ciclos. Além da teoria, a Wicca utiliza a teurgia.

A teurgia na Wicca é a arte mágica com fins religiosos. A expressão teurgia tem origem nas expressões gregas theoi, que significa “Deuses”, e ergon, que significa “obra”, podendo, então ser entendida, etimologicamente, como “Obra Divina” ou “Obra dos Deuses”.

A teurgia na Wicca é a magia ritual ou cerimonial que busca a conexão do praticante com os deuses, seres estelares, ancestrais e espíritos da natureza como prática religiosa.

A teurgia na Wicca se relaciona com a bruxaria ritual, sendo uma bruxaria com fins religiosos que se configura no sentido de colocar o bruxo ou o coven em sintonia com os Criadores e princípios criadores de tudo.

Na Wicca os Criadores são a Deusa e o Deus ou  a Grande Mãe e o Grande Pai.

A Wicca com seu campo teórico e teurgico propicia a comunhão com a natureza e coloca o viver como um ato sagrado.

A Wicca, como religião, liga o humano ao divino não somente em seus rituais, mas, também, no próprio cotidiano e a transformação espiritual acontece mediante o contato com os poderes latentes da psique humana, bem como, com os poderes inerentes na natureza, desta forma, a Wicca trabalha conjuntamente os poderes da natureza humana e da natureza em si.

Assim, podemos entender que a prática ritualística em que se busca a presença e o auxílio dos Deuses e espíritos (Guardiões, elementais e ancestrais) com propósito religioso é teurgia.

Teurgia, portanto, é parte na Wicca que se expressa na Bruxaria Ritual e a Roda do ano é um exemplo de prática teurgica na Wicca.

Duas notas para os que não estão familiarizados com a Wicca:

1) Aquele que segue a Wicca pode ser denominado de wiccano ou wiccaniano.

2) Roda do Ano é um calendário anual com vinte e uma comemorações que estão associadas aos ciclos da natureza. Oito celebrações são solares e são denominas de Sabbats e treze celebrações são lunares e são denominadas de Esbats.

Paulo Rogério da Motta