A alma e a reencarnação


A alma e a reencarnação são temas que não podem ser vistos separadamente.

A reencarnação somente encontra sentido na existência da alma.


A alma e a reencarnação

A reencarnação diz que algo renasce em outra existência terrena e este algo carrega a real identidade do ser, uma identidade que vai além de sua personalidade.

Este algo é a “alma”.

Herman Hesse: “Só no seu íntimo existe aquela outra realidade pela qual você anseia. Não posso lhe dar nada que não exista dentro de você. Não posso abrir-lhe outra galeria de quadros além da sua própria alma.”.

Segundo John A. Sanford, em sua obra: A jornada da alma: Um analista junguiano examina a reencarnação, diz que a reencarnação surgiu aparentemente de modo espontâneo em diversas partes do mundo, sendo encontrada entre os celtas, certos índios americanos, os xamãs da Ásia Central, em partes da África e entre grande número de gnósticos.

Entretanto, a reencarnação tornou-se crença plenamente desenvolvida e doutrina sistemática principalmente entre os povos da Índia e, até certo ponto, entre os gregos da antiguidade.

A ideia da reencarnação é necessariamente ligada à existência da alma e consiste na ideia da pré-existência da alma em relação ao corpo e que a alma continua a ter existência mesmo após a morte do corpo.

A teoria da reencarnação pressupõe um plano de evolução para a alma, sendo o processo de reencarnação o caminho para a evolução e, consequentemente, aponta a existência de outros planos que são moradas para a alma.

John A. Sanford, na mesma obra, diz:

[…] ponto importante é a maneira como a reencarnação encara o significado da vida atual: como um campo de treinamento para a alma.

Desta forma, a “alma” é o ponto central para o conceito da reencarnação.

 É fundamental a ideia de que a alma exista, afinal, a alma é o real sujeito que tem existência por mais de uma vida.


Veja também…

Vídeo: O Livro Vermelho de Jung

O reencontro da alma