As dores das perdas

Viver não é apenas a busca da felicidade. Há também que se suportar a dor no viver! As dores das perdas fazem parte da caminhada.

Harry Benjamin: “Não acrescente dias à sua vida, mas vida aos seus dias.”.

As dores das perdas

As dores das perdas

Segundo a pesquisadora norte-americana Judith Viorst, autora do livro “Perdas Necessárias”, as perdas que temos durante nossas vidas não são apenas pela morte das pessoas queridas.

Este artigo é baseado e com excertos desta obra.

As perdas incluem, além das separações e partidas daqueles que amamos, a perda consciente ou inconsciente de nossos sonhos, expectativas impossíveis, ilusões de liberdade e poder, ilusões de segurança e a perda do nosso próprio “eu” jovem.

E essas perdas, diz a pesquisadora Judith Viorst, são “universais, inevitáveis e inexoráveis, porque para crescer temos de perder, abandonar e desistir”.

No roteiro da vida estão presentes as perdas, separações, as frustrações e…  As lições!

Frank A. Clark: “A felicidade não é a ausência de problemas, mas a capacidade de lidar com eles.”.

Vídeo: Os 99 balões

As perdas

Morte e perda

De acordo com alguns filósofos, a morte é a perda mais aterradora, aquela que acompanha o ser humano desde a infância, quando se descobre o inevitável.

À tristeza profunda pela morte, especialmente a repentina e prematura, somam-se outros sentimentos como a culpa e o inconformismo.

Não há respostas fáceis para conviver com as perdas provocadas pela morte, mas segundo os especialistas, não se deve ignorá-la, sufocar as lágrimas, nem abafar o luto.

A perda da juventude

O envelhecimento é também uma das mudanças mais difíceis para o ser humano.

Aceitar as perdas provocadas pela idade, requer uma avaliação do passado, que envolve os aspectos positivos e negativos de toda nossa vivência, e ao mesmo tempo, há de se considerar os desejos e as possibilidades para o futuro.

É nesta fase, segundo a pesquisadora Judith Viorst, que a preocupação com a morte e a destruição estão mais presentes, e o homem tem a sensação mais profunda da própria mortalidade e da morte iminente dos outros.

As dores das perdas

As dores

A dor da saudade

A dor da saudade, os encontros e desencontros da vida afetiva sempre estiveram demonstrados nas canções e poemas do nosso cotidiano.

As perdas são universais e constantes, e sempre  carregam em si a possibilidade para se alcançar uma maior maturidade e equilíbrio psicológico.

A dor como vilã

A saudade decorrente de uma grande perda pode nos levar a desequilíbrios emocionais irrecuperáveis.

No amor, muitas pessoas se tornam totalmente incapazes para estabelecer um vínculo afetivo por medo de amar e sofrer grandes desilusões.

Outros, com medo da solidão preferem manter relacionamentos opressivos.

A dor como mestre

É preciso ser perseverante para superar não só as perdas por amor, como todas as outras que ocorrem durante toda a nossa vida.

As dores existirão tanto para os que não as suportam, como para os que as aceitam e as toleram.

A vida é marcada por repetições e continuidade, mas é também aberta a mudanças, e para crescer, deve-se renunciar a muitos projetos, pois não se pode amar profundamente alguém ou alguma coisa sem se tornar vulnerável às perdas.

O amor como fonte da dor

O amor é uma fonte de grandes prazeres, mas também de muitas dores em todas as idades.

Quando as coisas estão bem, as pessoas se sentem em estado de êxtase e harmonia, mas quando o amor se encaminha na direção da dor e do sofrimento, nos sentimos totalmente abandonados e desamparados.

As dores das perdas

A força do amor para superar a dor

Se, por um lado, o amor pode trazer a dor, é preciso que também enxerguemos que somente o amor é que dá valor e sentido a qualquer coisa na vida e à própria vida.

A dor na vida é inevitável, então, que toda dor seja por amor!

Perdas são inevitáveis, mas o amor possui a capacidade de preencher o vazio deixado pelo que foi perdido se continuarmos dispostos a amar.

Sofra, regozije-se, chore, ria, ganhe, perca, porém… Amando sempre.

Vídeo: Perdas necessárias

Mauriac: “Se a chama que está dentro de ti se apagar, as almas que estão do teu lado morrerão de frio.”.