Condicionamento no Behaviorismo


Em nossa série de artigos vejamos agora o tema: condicionamento no Behaviorismo.


Comportamento e Condicionamento

Antes de definir “condicionamento no Behaviorismo” é necessário definir o que é “comportamento”.

Cimportamento, de acordo com REESE (1975, p.14) pode ser definido “como qualquer movimento observável ou mensurável feito por um organismo, incluindo movimentos externos e internos e seus resultados, bem como as secreções glandulares e seus efeitos”.

O comportamento pode ser “reflexo” ou “respondente” que são interações incondicionadas de estímulo-resposta entre o ambiente e o sujeito.

Sendo assim, as respostas do organismo independem da aprendizagem; e comportamento “operante”, sendo todos os movimentos de um organismo que atuam ou fazem efeito ao mundo em redor seja direta ou indiretamente.

Sabendo-se o que é comportamento podemos agora definir “condicionamento” que de acordo com BOLTON e WARWICK (2005, p.112) “é um processo de aprendizado no qual o estímulo ambiental provoca uma resposta e o indivíduo aprende a partir da associação entre esse estímulo e a resposta”.

Partindo desta definição vemos que a associação é o que condiciona ou modifica o comportamento.

Assim como o comportamento, existem dois tipos de “condicionamento”:

  • O condicionamento “clássico ou respondente” descoberto por Ivan Pavlov (fato que permitiu a Pavlov ganhar o prêmio Nobel) que segundo BOLTON e WARWICK (2005, p.113) “é o processo pelo qual um estímulo normalmente neutro se torna um estímulo condicionado, provocando uma resposta em um indivíduo”; e
  • O condicionamento “operante”, que é a base da corrente de Skinner que, ainda segundo BOLTON e WARWICK (2005, p.115) “é um processo pelo qual a resposta de um indivíduo é seguida por uma consequência (positiva ou negativa), e essa consequência nos ensina a repetir a resposta ou diminuir sua ocorrência”.

Condicionamento no BehaviorismoDesta forma, a diferença existente entre condicionamento clássico e operante é que no primeiro o processo de aprendizado é reflexivo e não depende de consequências, e no operante o aprendizado é mais complexo e depende do tipo de consequência provocada pela resposta.

Assim o Condicionamento é uma forma básica de aprendizado que envolve uma resposta simples ou uma série complexa de respostas a determinados estímulos.

Paulo Rogério da Motta


Vídeo: O que é Behaviorismo?


REFERÊNCIAS

BAUM, W. M. Compreender o Behaviorismo Ciência, Comportamento e Cultura.  Porto Alegre: 1999.

BOCK, A.M.B.; FURTADO, O.; TRASSI TEIXEIRA M.L. Psicologias Uma introdução ao estudo da psicologia. São Paulo: Saraiva. 2002.

BOLTON, L.; WARWICK, L. L. O livro completo da Psicologia Explore a psique humana e entenda por que fazemos as coisas que fazemos. São Paulo: Madras. 2005.

CABRAL, A.; NICK, E. Dicionário Técnico de Psicologia. São Paulo: Cultrix. 2003.

CHAVES, E. S.; GALVÃO, O. F. O behaviorismo radical e a interdisciplinaridade: possibilidade de uma nova síntese?  Psic. Reflex. Crit., Porto Alegre, v.18. n. 3, 2005. Disponível em: . Acesso em 24 Set 2006. doi:10.1590/S0102-79722005000300003.

MYERS, D. G. Introdução à Psicologia.  Rio de Janeiro: Editora LTC, 1999.

REESE, E. P. Análise do Comportamento Humano.  Rio de Janeiro: José Olympio Editora, 1975.

SKINNER, B. F. Ciência e comportamento humano.  São Paulo: Martins Fontes, 2003.

SPERLING. A. P. Introdução à Psicologia.  São Paulo: Pioneira, 1999.

WHALEY, D. L.; MALOTT, R. W. Princípios elementares do comportamento.  São Paulo: EPU, 1980.