A gravidez na adolescência

A gravidez na adolescência gera consequências para a vida dos adolescentes envolvidos, de seus filhos que nascerão e de suas famílias.

Vamos então falar sobre a gravidez na adolescência!

Mas antes de qualquer coisa… O que é adolescência?

Gravidez na adolescência

O que é adolescência?

Segundo a Organização Mundial de Saúde, adolescência é o período da vida que começa aos 10 anos e vai até os 20 anos incompletos.

Segundo o ECA, considera adolescência a faixa etária dos 12 anos completos até os 18 anos de idade.

A adolescência é o período que se estende do término da infância até a idade adulta, caracterizado psicologicamente por intensos processos conflituosos e persistentes esforços de autoafirmação.

Mas para buscar algo mais do que a simples conceituação do que é adolescência é preciso que perguntemos o “o que é ser adolescente?”.

Existem algumas perguntas que são constantes na vida de todas as pessoas, mas que para o adolescente são perguntas insistentes e angustiantes, como:

  • Quem sou?
  • Como sou?
  • O que quero ser?
  • O que espero dos outros?
  • O que os outros esperam de mim?

O adolescente é alguém que passa por profundas transformações em seu corpo, em seu psiquismo e que procura construir uma identidade e conquistar seu espaço no que é social.

E tudo isso é permeado por emoções intensas, alegrias, angústias, sensações e impulsos novos. Tudo para o adolescente é desconhecido e forte.

A adolescência é um momento de crise, mas é uma crise necessária, pois dela advém a possibilidade do amadurecimento.

Gravidez na adolescência

Por que falar da gravidez na adolescência?

  • As meninas de 10 a 20 anos respondem por 25% dos partos feitos no país, segundo o Ministério da Saúde.
  • A taxa de mortalidade é 2 vezes maior que entre gestantes adultas.
  • Entre adolescentes com 17 anos ou menos, 14% dos nascidos são prematuros, enquanto entre as mulheres de 25 a 29 anos é de 6%.
  • A mãe adolescente também apresenta com maior frequência sintomas depressivos no pós-parto.

Gravidez na adolescência

O caminho para a gravidez na adolescência

Assiste-se atualmente uma diminuição da maturidade sexual e o aspecto do prazer é reconhecido socialmente.

O sexo apresenta-se como um rito de passagem da criança para o adulto e é visto como uma forma de aceitação social.

O adolescente, muitas vezes, não suporta a pressão externa que propaga o sexo e a pressão interna, fruto de sua própria sexualidade e, assim, acaba, muitas vezes, por constituir uma gravidez indesejada.

Vídeo: Gravidez na adolescência

Sexo, adolescência e gravidez

Os adolescentes estão vivendo um período de conflitos, tensões, busca de identidade, fortes emoções, transformações e o sexo chega aos adolescentes exercendo forte pressão em todos os aspectos da natureza humana: o biológico, o psíquico e o social.

O sexo promove a sensação e a emoção e… Releva a razão.

Do ponto de vista psicológico, a sexualidade do adolescente é imperativa, os impulsos são muito fortes e buscam uma satisfação imediata e urgente.

Gravides na adolescência

A gravidez precoce

A gravidez precoce gera consequências para a vida dos adolescentes envolvidos, de seus filhos que nascerão e de suas famílias.

A maioria das adolescentes não tem condições financeiras nem emocionais para assumir a maternidade e muitas abandonam os estudos.

A adolescente precisa do importante apoio do mundo adulto para conseguir lidar com esta nova situação.

A sociedade não sabe lidar com a sexualidade e cobra-se do jovem que ele saiba!

A gravidez na adolescência desperta curiosidade, indignação, recriminação e condenação.

A sociedade, por um lado, incentiva e, por outro lado, censura.

Pergunta-se por que tantas jovens engravidam se existem tantos métodos anticoncepcionais à disposição.

Mas hoje a propagação do sexo é livre na mídia e a sociedade discute a validade e possibilidade de se ter educação sexual na grade escolar.

A prevenção da gravidez precoce

Por serem muito jovens os rapazes e as moças não assumem um compromisso sério e na maioria dos casos quando surge a gravidez um dos dois abandona a relação sem se importar com as consequências.

Por isso o número de mães jovens e solteiras vem crescendo consideravelmente.

É muito importante que haja diálogo entre os pais, os professores e os próprios adolescentes, como forma de esclarecimento e informação.

Mas o que acontece é que muitos pais acham constrangedor ter um diálogo aberto com seus filhos, essa falta de diálogo gera jovens mal instruídos que iniciam a vida sexual sem o mínimo de conhecimento.

A informação e a conscientização do adolescente é o melhor trabalho a se fazer na prevenção da gravidez indesejada na adolescência.

Gravidez na adolescência

E se a prevenção não deu certo?

Se a prevenção da gravidez na adolescência não deu certo o caminho a ser seguido é do “apoio”.

Ajude o jovem a entender que a gravidez é indesejada, mas não é amaldiçoada.

A gravidez é “sagrada”, pois é através dela que acontece a “vida”.

É através da gravidez que um homem se torna pai e uma mulher se torna mãe.

É importante que quando diagnosticada a gravidez a adolescente comece o pré-natal, receba o apoio da família, em especial dos pais, tenha auxílio de um profissional da área de psicologia para trabalhar o emocional dessa adolescente.

Dessa forma, ela terá uma gravidez tranquila, terá perspectivas mais positivas em relação a ser mãe, pois muitas entram em depressão por achar que a gravidez significa o fim de sua vida e de sua liberdade.

Se a gravidez aconteceu há que ser exercer o papel de apoio.

Há que se valorizar para o adolescente o papel de ser mãe, de ser pai e conscientizá-los que eles geraram uma nova vida.

Conscientize o adolescente de que a vida não acabou em razão da gravidez, pelo contrário, uma nova vida está se iniciando e que um novo personagem está a caminho.

E que, apesar da vida passar a ser diferente do que era, ela pode ser ainda mais bonita se for vivida numa atitude repleta de amor.

Ajude o jovem a compreender que a vida passará a ser escrita de uma maneira não planejada, mas, ainda assim, a vida continuará a ser uma página em branco a ser escrita a cada dia que nasce e que esta história pode ser linda.

Vídeo: Documentário Meninas

Henry Drummond: “Olhando a sua vida em retrospecto você verá que os momentos em que realmente viveu foram aqueles momentos em que você fez coisas dentro do espírito do amor.”.

Referências

RAPPAPORT, C. R.. Encarando a adolescência. São Paulo: Ática, 1996.

CLERGET, S. Adolescência: a crise necessária. Rio de Janeiro: Rocco, 2004.

Referências na Web

Conselho Tutelar dos Direitos da Criança e do Adolescente do município de Eusébio –CE

Vivendo a adolescência – www.adolescencia.org.br