Inteligência emocional


Daniel Goleman com seu livro “Inteligência emocional” discute que o sucesso ou insucesso de uma pessoa está mais ligado a atividades relacionadas a habilidades tais como motivar a si mesmo, persistir mediante frustrações, controlar impulsos, canalizar corretamente as emoções, motivar pessoas, potencializar talentos, enfim, quando há engajamento a objetivos de interesses comuns.

Isto é “Inteligência emocional (QE)”.

Inteligência emocional

Inteligências

Gardner afirma que a inteligência não é uma propriedade única da mente humana, mas a interação entre as competências intelectuais – as inteligências.

Para ele, inteligência é a capacidade de resolver problemas ou elaborar produtos valorizados em um ambiente cultural ou comunitário.

Anteriormente a inteligência de uma pessoa era avaliada pelo raciocínio lógico e por habilidades matemáticas e espaciais (QI).

Goleman refere-se à inteligência emocional baseada em duas áreas de inteligências/competências:

  • Competência Interpessoal – Inteligência social, saber conviver com os outros.
  • Competência Intrapessoal – Estar em contato com o seu próprio conteúdo.

Assim, as pessoas com maior autoconhecimento e maiores qualidades de relacionamento humano, como: afabilidade, compreensão, gentileza; têm mais chances de obter o sucesso.


A inteligência emocional

Para Daniel Goleman, a inteligência emocional se estabelece através de cinco áreas de habilidade:

  • Autoconhecimento emocional
  • Controle emocional
  • Automotivação
  • Reconhecimento de emoções em outras pessoas
  • Habilidades em relacionamentos interpessoais

As três primeiras referem-se à inteligência intrapessoal e as duas últimas à inteligência interpessoal.

Inteligência emocional


Inteligência Intrapessoal

Estar em contato com o seu próprio conteúdo.

Autoconhecimento Emocional

  • Reconhecer uma emoção quando ela ocorre em si mesmo;
  • Ter consciência do que está provocando esta emoção.

Vídeo: Autoconhecimento – Entrevista com Alírio de Cerqueira Filho

Controle emocional

  • Habilidade em lidar com as emoções. Aprender a controlá-las e usá-las de forma correta.
  • Saber lidar com situações da maneira mais produtiva.
  • Usar a compreensão, a fim de modificar as situações para benefício pessoal e coletivo.

Automotivação

  • Habilidade em aumentar em si mesmo o incentivo; fortalecer a confiança, a tenacidade, a flexibilidade, o otimismo.
  • Dirigir as emoções a serviço de um objetivo para manter-se sempre caminhando em direção ao objetivo almejado.

Inteligência emocional


Inteligência Interpessoal

Inteligência social, saber conviver com os outros.

Reconhecimento de emoções em outras pessoas

  • Perceber as emoções nos outros;
  • Reconhecer na emoção uma oportunidade de intimidade ou aprendizado;
  • Ouvir com empatia, legitimando os sentimentos.

Habilidade nas relações interpessoais

  • Há todo um universo de comunicação entre as pessoas para ser explorado.
  • E quanto mais nos dedicarmos a ele, melhor será a relação entre as pessoas que, na atual conjuntura, parece estar frágil e debilitada, esperando a interferência de todos nós.

Para finalizar o tema uma entrevista com Lacordaire Abrahão Faiad.

Vídeo: Inteligência emocional – Entrevista com Lacordaire Abrahão Faiad


Veja também…

Vídeo: As cinco mentes de Gardner


Winston Churchill: “A história será gentil para mim, pois pretendo escrevê-la.”.