Malba Tahan: A lenda da embriaguez


Malba Tahan nos conta a lenda da embriaguez.

A bem humorada lenda relata o encontro de Noé com o demônio.

O demônio se associa com Noé para produzir vinho!

Malba Tahan - A lenda da embriaguez

Malba Tahan


A lenda é contada por Ali Iezid Izz-Eduim Ibn Salim Hank Malba Tahan, ou simplesmente Malba Tahan, heterônimo de Júlio César de Mello e Souza.

Júlio César de Mello e Souza criou o personagem Malba Tahan por acreditar que um escritor brasileiro não chamaria atenção escrevendo contos árabes.

Mas vamos à lenda!

Malba Tahan - A lenda da embriaguez

A lenda da embriaguez


Preparava-se Noé para plantar a primeira vinha e eis que surge diante dele a figura negra e hedionda do Demônio.

— Que pretendes plantar aí? — perguntou o Demônio.

— Uma vinha! — informou Noé, encarando com olhar sereno o seu insolente  interrogante.

— E como são os frutos que esperas colher, meu velho? — inquiriu friamente o Demo.

— Ora — explicou o Patriarca de bom humor —, são frutos deliciosos, sempre doces. Os homens poderão saboreá-los maduros e frescos ou secos e açucarados. Do caldo desse fruto poderá ser fabricada uma bebida — o vinho — de incomparável sabor. Essa bebida levará alegria e inspiração aos corações dos mortais!

— Quero associar-me contigo no plantio dessa vinha! — propôs o Demônio com certo acinte na voz.

— Muito bem — concordou Noé. — Trabalhemos juntos. Ficarás, desde já, encarregado de regar a terra.

Malba Tahan - A lenda da embriaguez

E o Demônio, no desejo de agir pela maldade, regou a terra com o sangue de quatro animais tirados da Arca: o cordeiro, o leão, o porco e o macaco.

Em consequência desse capricho extravagante do Maligno, aquele que se entrega ao vício degradante da embriaguez recorda, forçosamente, um dos quatro animais.

Bem infelizes os que se deixam dominar pelo álcool!

Tornam-se alguns sonolentos e inermes como um cordeiro; mostram-se outros exaltados e brutais como o leão; muitos, sob a ação perturbadora da bebida que os envenena, ficam estúpidos como um porco.

E há, finalmente, aqueles que, depois dos primeiros goles, fazem trejeitos, dizem tolices e saracoteiam como macacos.

Malba Tahan - A lenda da embriaguez

Malba Tahan


Aprecie também…

Frases e Pensamentos de Fernando Pessoa