O quadro chamado “Vida”


A pessoa constrói sua identidade ao viver, sendo cada fato um elemento de formação e/ou transformação e assim, a maneira como captamos e decodificamos os estímulos que nos chegam faz com que cada um construa seu universo de maneira singular, sendo que este universo nem sempre corresponde à realidade objetiva.

Dessa forma tudo com o que temos contato pode transformar o nosso universo.

O quadro chamado VidaA maneira como encaramos as situações que vivemos acabam por ser o modo como pintamos o nosso quadro da vida.

Se usamos apenas o preto e branco do racionalismo pintaremos uma vida sem cor.

Se utilizamos cores sombrias pintaremos um quadro que sequer nós gostaremos de olhar.

Se usamos cores vivas e luminosas então formamos um “campo de experiência” favorável, ou seja, damos mais valor às nossas potencialidades e possibilidades.

Por vezes alguém se entrega à visão enganosa de si mesmo, oriunda da aceitação passiva dos estímulos negativos que lhe chegam, pois muitas vezes a pessoa acaba por definir-se em razão da situação que vive, delegando o caminho de sua vida a fatores idealizados como, por exemplo, a “sorte”.

A tomada de consciência de suas potencialidades proporciona ao indivíduo um olhar positivo de si mesmo e a possibilidade de assumir a responsabilidade de direcionar o caminho de sua vida de acordo com seus recursos internos e experiências adquiridas, traçando assim uma proposta de vida baseada em suas escolhas e objetivos, levando em consideração que todo ser humano tem em si o impulso natural de ser competente e capaz.

Neste quadro chamado “Vida” podemos simbolizar as nossas percepções das situações como sendo os pincéis e as nossas emoções como sendo as tintas.

E de onde virá a inspiração para se pintar esse quadro?

Essa inspiração poderá vir de um momento de reflexão, da motivação e da busca da própria identidade.

Estes são ingredientes que permitem que a pessoa perceba que apesar das dificuldades é possível encontrar saída para os problemas que vive e transpor os obstáculos.

Muitas vezes as pessoas se veem mergulhadas em seus problemas e acabam perdendo sua essência, valorizando mais a situação do que a si mesmas, ou seja, acabam por pintar um quadro sem antes ter buscado a inspiração para fazê-lo.

Estimular um momento de reflexão pode levar essa pessoa a tomar novas decisões e modificar seus comportamentos de maneira favorável ao perceber que cabe a cada um designar seu caminho, assumindo suas escolhas e responsabilidades.

Motivar-se é regar a semente da criatividade e aqui podemos conceber criatividade como sendo a “atividade de criar”.

E buscar a si mesmo é buscar o “real artista” para pintar o quadro, é propiciar que a tela da vida seja pintada com o talento e originalidade da essência singular que há em cada um de nós.

Viver é uma arte e você é um artista. A beleza da arte depende da qualidade do artista.

Termino deixando uma pergunta no ar: como está o quadro que você está pintando hoje?

Paulo Rogério da Motta


Veja também…

Vídeo: Mensagem – Vida