Faça do agora o principal momento da vida


O principal momento da vida está acontecendo agora.

O momento que se foi e o que virá inexistem.

Possibilidade e realidade residem no agora.

Faça do agora o principal momento da vida


Faça do agora o principal momento da vida

Faça do Agora o foco principal da sua vida.

Se antes você se fixava no tempo e fazia rápidas visitas ao Agora, inverta essa lógica, fixando-se no Agora e fazendo visitas rápidas ao passado e ao futuro quando precisar lidar com os aspectos práticos da sua vida.

Diga sempre “sim” ao momento atual.

O que poderia ser mais insensato do que criar uma resistência interior a alguma coisa que já é?

O que poderia ser mais insensato do que se opor à própria vida que é sempre agora?

Renda-se ao que é.

Diga “sim” para a vida e veja como, de repente, a vida começa a trabalhar mais a seu favor em vez de contra você.

Enquanto não somos capazes de acessar o poder do Agora vamos acumulando resíduos de sofrimento emocional.

Esses resíduos se misturam ao sofrimento do passado e se alojam em nossa mente e em nosso corpo.

A mente cria o sofrimento.

A consciência o transforma.

A mente funciona de maneira automática, já a consciência é um ato espontâneo determinado pela vontade do ser humano.

Quando estamos presentes podemos permitir que a mente seja como é sem nos deixar enredar por ela.

A mente em si é uma ferramenta maravilhosa.

O mau funcionamento acontece quando ao invés de usá-la somos usados por ela e invertemos a ordem dos fatores: a mente deixa de ser ferramenta e passa a ser direcionadora da vida.

E a atenção é o meio de estabelecer-se conscientemente no momento presente.

E é com a atenção que conseguimos determinar o tempo: se a atenção é voltada à memória a nossa consciência está nas lembranças e volta para o passado; se é voltada à imaginação a nossa consciência está nas expectativas e está no futuro.

Estar identificado com a mente é estar preso ao tempo.

É a compulsão para vivermos quase exclusivamente através da memória ou da antecipação.

Isso cria uma preocupação infinita com o passado e o futuro e uma relutância em respeitar o momento presente e permitir que ele aconteça.

Temos essa compulsão porque o passado nos dá uma identidade e o futuro contém uma promessa de salvação e de realização.

Ambos são ilusões.

Quanto mais nos concentramos no tempo, no passado e no futuro, mais perdemos o Agora, a coisa mais importante que existe.

Por que o Agora é a coisa mais importante que existe?

Primeiramente, porque é a única coisa.

É tudo o que existe.

O eterno presente é o espaço dentro do qual se desenvolve toda a nossa vida, o único fator que permanece constante.

A vida é agora.

Nunca houve uma época em que a nossa vida não fosse agora, nem haverá.

Por isso, faça do agora o principal momento da vida.