Tenho medo!


Tenho medo!

Não há ninguém totalmente destemido.

O medo é um grande inimigo interno e o autoconhecimento é essencial para lidar com ele.

Artigo baseado no livro: Decifrar pessoas: Como entender e prever o comportamento humano, de Jo-Ellan Dimitrius e Mark Mazzarella.

Tenho medo!

O medo pode ser um motivador primário das ações humanas.

O ser humano instintivamente é um ser que busca evitar a dor, a perda e a morte.

O medo é um agente tão poderoso das ações humanas que é capaz de fazer alguém perder totalmente a objetividade e o bom senso!

O ser humano, um eterno buscador da felicidade, leva sua vida em meio a medos.

Os autores do livro citado exemplificam o medo humano:

Nós tememos o fim de um relacionamento porque temos medo de não encontrar ninguém melhor.

Tememos recusar um emprego; e se aquele foi a melhor oferta que recebermos?

Podemos até evitar disciplinar nossos filhos porque temos medo de afastá-los de nós.

O medo pode fazer com que alguém somatize seus temores, aliene sua realidade e até causar uma paralisia mental.

O autoconhecimento é fundamental para lidar com o medo.

É preciso conhecer-se para saber do que se tem medo!

Muitos medos são camuflados por mecanismos de defesa da mente e passam desapercebidos.

Os autores citados afirmam: A melhor arma contra o medo é o conhecimento.

Liste seus medos, encare-os e retire os excessos que foram nele depositados.

O medo imaginado é quase sempre maior do que o perigo real.

Outras fontes que alimentam o medo são a ansiedade e o desejo de perfeição.

O desejo de perfeição do ser humano faz com que ele tema ser criticado, atacado e não ser querido pelo mundo.

O desejo de perfeição faz também com que a indignação de não ser reconhecido em sua perfeição se transforme em raiva e a adrenalina do medo se torna combustível para a ira.

A ansiedade, por sua vez, cria a expectativa e a expectativa é produto da imaginação.

Atuar em situações objetivas utilizando-se da imaginação é alienação, ou seja, é agir com a visão distorcida e sem objetividade.

O medo não encontra espaço em mentes claras!

As mentes que trabalham com clareza possuem cautela e não medo.

Mentes claras funcionam de maneira objetiva e o medo é um fantasma subjetivo.

Uma mente clara e objetiva foca na solução, ao passo que a mente temerosa se afunda no problema.

Uma atitude cautelosa torna alguém estratégico.

O medo pode ser eliminado totalmente da mente humana?

Não, mas uma mente clara quando necessário segue em frente mesmo quando está com medo.

– Mas tenho medo!

Se não é possível eliminar o medo, é possível lidar com ele.

Paulo Rogério da Motta


Veja também…

Vídeo Poesia: Euniverso