Trilhar a senda espiritual

Trilhar a senda espiritual é algo para poucos, mas a evolução espiritual é para todos.

Considerações sobre a senda espiritual e a evolução espiritual.

Trilhar a senda espiritual

A senda espiritual


Trilhar a senda da evolução espiritual constitui-se num processo interior individual deliberado com o objetivo de acelerar a evolução espiritual.

A busca do ser humano de acelerar a sua evolução espiritual, portanto, é o que se denomina de “trilhar a senda”, é o que torna o ser humano um sendeiro.

Sendeiro, segundo Helena P. Blavatsky, no Glossário Teosófico:

[…] alude aos graus de progresso interior individual no curso do discipulado, ao desenvolvimento progressivo do indivíduo na via ascendente da espiritualidade.

Outros pontos importantes a serem destacados sobre a senda espiritual referem-se à origem e destino final da humanidade, bem como, da possibilidade de contar com inúmeras encarnações para consumar tal destino de acordo com os ensinamentos teosóficos.

Blavatsky, desta vez na obra: A chave para a teosofia, diz:

A Teosofia considera a humanidade como uma emanação da divindade em sua senda de retorno a ela. Em um ponto avançado nesta senda, o Adeptado é alcançado por aqueles que dedicaram várias encarnações a este objetivo. Pois, lembre-se bem, ninguém alcançou o Adeptado nas ciências secretas em uma vida; ao contrário, muitas encarnações são necessárias para isso, depois da formação de um propósito consciente e do início do treinamento necessário.

Aqui um esclarecimento sobre teosofia se faz necessário.

Charles W. Leadbeater, na obra Compêndio de Teosofia, aponta que a teosofia pode ser apresentada, simultaneamente, como filosofia, religião e ciência, pois se apresenta como filosofia ao tratar do plano de evolução das almas, como religião por oferecer meios para acelerar este plano de evolução e como ciência porque:

[…] trata essas questões, não como matéria de crença teológica, mas de conhecimentos diretos, que se adquirem pelo estudo e pela investigação pessoal […].

O autor, porém ressalta que o homem precisa conseguir despertar seus poderes latentes para poder comprovar pessoalmente as questões contidas na teoria.

Sendo assim, aquele que propõe a deliberadamente despertar seus poderes latentes está buscando acelerar a sua evolução espiritual e isto o faz trilhar a senda espiritual.

Sobre este tema há também um artigo em Psicologia Profunda: Senda espiritual e psicologia.

Trilhar a senda espiritual

Senda espiritual e evolução espiritual


Geoffrey Hodson, por sua vez, em sua obra: A senda para a perfeição, explica que:

[…] de acordo com sua natureza, as experiências de determinada vida humana podem tanto retardar quanto acelerar estes processos […].

Ou seja, o processo de evolução espiritual é contínuo, mas o desenvolvimento alcançado depende das experiências que o indivíduo tem em sua vida.

O autor, inclusive, comenta que uma vida de intensa atividade propicia um contexto com maior número de oportunidades e, portanto, mais favorável ao desenvolvimento do que uma vida de indulgência.

Neste contexto é possível observar que a vivência da espiritualidade do indivíduo se dá não somente nos momentos de sua vida destinados exclusivamente à espiritualidade como, por exemplo, aquele que objetivou trilhar uma senda espiritual, mas também nas situações cotidianas que se apresentam como oportunidades para sua evolução.

Isto faz com que a espiritualidade esteja presente nas mais diversas situações e exercendo influência sobre as atitudes e comportamentos humanos.

Conclui-se que mesmo que o ser humano não se proponha a deliberadamente trilhar a senda espiritual, ainda assim, o simples viver já faz parte do processo de sua evolução espiritual.

Paulo Rogério da Motta