A viagem perdida de Darwin


A viagem perdida de Darwin  – A teoria da evolução, um documentário sobre as cinco semanas em que Darwin passou nas famosas ilhas Galápago.

A viagem perdida de Darwin

Sobre o documentário:


Apesar de ter percorrido o mundo durante quatro anos e nove meses a bordo do Beagle, Darwin passou apenas cinco semanas nas famosas ilhas Galápago.

Aí, não se deu nenhuma epifania nem lhe caiu nenhuma maçã de Newton na cabeça.

O que terá acontecido realmente?

As suas descobertas são o fruto de anos a explorar a América do Sul onde as florestas se tornaram no templo da religião de Darwin.

Ao deparar-se com um mundo que não conhecia, os sentidos de Darwin ficam extasiados e perplexos com aquilo que vai descobrindo – não podemos esquecer que ele era um naturalista do século XIX.

Darwin começou-se a questionar por que motivo os fósseis que tinha encontrado pareciam versões gigantescas das preguiças e outras criaturas que por ali viviam.

E porque é que os pinguins e outras aves usavam as asas como barbatanas e não para voar.

Como era possível encontrar fósseis de conchas marinhas a mais de quilômetros de distância do mar?

Depois de abandonar as Ilhas Galápago é que Darwin começou a avaliar tudo aquilo que tinha visto e a tirar as conclusões do seu trabalho mais importante – A Origem das Espécies.


A viagem perdida de Darwin


Veja também…

Vídeo: O Tempo