Vrykolakas, o vampiro da Grécia antiga


O vampiro da Grécia antiga fazia companhia aos deuses do Olimpo no imaginário dos gregos.

Vampiro da Grécia Antiga
Vampiro da Grécia Antiga

Viajemos pela história para sabermos a origem do Vrykolakas, o vampiro da Grécia antiga.

Na era homérica, a alma do morto ia para o Mundo Subterrâneo, um lugar debaixo da terra governado pelo deus Hades.

Neste caso, a alma não é nem recompensada por uma vida justa nem punida por uma vida de malefícios.

O processo da morte consistia na ideia de que a vitalidade essencial ou força vital contida na alma desaparecia após a morte.

Mas, para os antigos gregos, havia uma forma de retardar o processo: caso a alma desencarnada bebesse sangue, ela, então, temporariamente, recuperaria a vitalidade anterior.

Esta ideia se baseava em razão do sangue ser considerado como algo que revitaliza, pois nele se encontra o elemento da alma, como acreditavam.

Estas ideias acerca da alma e do elemento da alma se encontrar no sangue fez com que surgisse no folclore grego uma figura muito semelhante ao que hoje conhecemos como vampiro.

Convém dizer que esta figura do folclore grego é apenas bastante semelhante com a figura do vampiro dos países eslavos, porém a ideia do vampirismo é muito mais antiga, remontando até a pré-história.

Vrykolakas - Vampiro da Grécia antigaEstas criaturas eram chamadas de vrykolakas.

Vrykolakas são criaturas mortas-vivas e que tem semelhança com outras criaturas lendárias, como o lobisomem, mas, geralmente, são associadas ao vampiro.

Os vrykolakas apresentam características semelhantes aos vampiros do folclore dos Balcãs.

A ação dos vrykolakas era sempre prejudicial e acreditava-se que as pessoas que haviam levado uma vida profana e que foram sepultadas em solo não sagrado poderiam se tornar esta criatura.

O vrykolakas, o vampiro da Grécia antiga, saia de seus túmulo e perambulava como um zumbi e o contato com ele era algo extremamente indesejável, não somente pelo horror que causava, mas porque ele era considerado o responsável pelas epidemias que acometiam a comunidade.

Dizia-se que os vrykolakas batiam na porta das pessoas e chamavam pelo nome os seus moradores e se ninguém respondesse ele seguia o seu caminho sem causar nenhum dano.

Mas se os vrykolakas batessem à porta e alguém o atendesse o seu destino estava selado: a pessoa morreria em poucos dias e se tornaria um vrykolakas também.

A força desta lenda subsiste até hoje com a superstição de alguns gregos que só respondem na segunda vez quando alguém bate à sua porta.

Outras lendas dizem que os vrykolakas podem matar pessoas enquanto elas dormem sentando sobre elas e sufocando-as e são associadas ao vampiro da Grécia antiga a paralisia do sono.

Agora quando você se sentar com seus amigos ao redor de uma fogueira você já tem um “causo” para contar!


Vídeo: A mitologia na Grécia antiga